Open Site Navigation

Cringe: as diferenças intergeracionais e como elas impactam na sua marca



"Cringe" é a nova palavra com 100% de adesão no vocabulário do brasileiro!

De origem inglesa, o termo "Cringe" está incendiando a internet com discussões sobre as particularidades das gerações Milennials e Z. Mas...que diacho é esse tal de Cringe?

Ao pé da letra, a gíria significa "vergonha alheia". Nas redes sociais, ela é usada, basicamente, para dizer que tal roupa é "cafona", que tal atitude não é tão divertida ou tão descolada quanto as pessoas acreditavam ser.

Para além do uso e do significado da expressão, a grande reflexão que o assunto gera envolve as diferenças entre as gerações Milennials e Z.


Para facilitar: pessoas nascidas entre as décadas de 1980 e 1990 são definidas como "Millennials" ou "Geração Y". Se enxergarmos pelo viés da Sociologia, o conceito fica ainda mais específico, abraçando quem nasce entre o início da década de 1980 até, aproximadamente, o final do século.


Por sua vez, quem faz parte da "Geração Z" — também denominada "GenZ", "pós-Millennials", entre outros — são aqueles nascidos entre 1995 a 2010, os também chamados "nativos digitais" - aquela geração que nasceu imersa na tecnologia e na internet. Para adaptar a discussão no universo LM&Company, listamos algumas perguntas e situações mais" Cringes" que criativos e agências em todo o mundo enfrentaram - e temos certeza de que você experimentou ou ouviu algumas de uma forma ou de outra!

1. A MARCA É O LOGOTIPO, CERTO?

Cringe demais achar que uma marca é só o logo e já era! Sua marca é o que seus clientes compram - o seu tom de voz, a fonte, a paleta de cores, sua aparência, que tipo de produtos você cria, as palavras que você usa, a equipe que você contrata ... Sua marca é o seu negócio.


Lembre-se: nem todos são especialistas em branding e nem precisam ser, mas para que seu negócio prospere, todos os envolvidos devem conhecer seus valores e sua real essência.

2. VAMOS TRABALHAR COM ESSE INFLUENCIADOR PORQUE ELE TEM MUITOS SEGUIDORES!


Escolher influenciador por números de seguidores é tão cringe!

Qualquer pessoa, influenciador ou instituição de caridade com quem você trabalhe deve se adequar à sua marca - afinal, marca é #MuitoAlémdoLogo


A partir do momento em que você assina um contrato com eles, as ações deles são associadas às suas - sejam elas online ou pessoalmente. Considere se sua parceria é relevante - não faria muito sentido para uma empresa que fabrica bebidas alcoólicas colaborar com uma influenciadora conhecida por seu conteúdo sobre gravidez.


Faça pesquisa antes de se aproximar de um influenciador.

E pague a eles o que eles valem - é o trabalho deles!

PS: SIM! Existe a possibilidade de que eles cometam uma gafe que não se alinhe aos valores da sua marca, digam algo fora de propósito ou a parceria pode fazer com que você perca clientes em potencial, simplesmente porque seu público não gosta da pessoa.


A cultura do cancelamento tá aí, cai quem quer!


3. MEU PÚBLICO-ALVO = TODOS!

Generalizar público-alvo é muito cringe!

O público-alvo de nenhuma marca é todo mundo - até mesmo gigantes como a Amazon têm público-alvo, porque nem todos serão seus clientes.


Encontrar o seu nicho é como você encontra o sucesso!

FALE diretamente com SEU público - e se puder inclua ainda mais os valores de sua marca em cada peça de marketing!






4 - SEGUIR TENDÊNCIA É MELHOR DO QUE ACREDITAR EM VALOR


Paleta Mexicana, Frozen Iogurte...tendências vêm e vão com o passar do tempo.

E o que fica? Os valores da sua marca! Esses ficam sempre com você (e dificilmente alguém tira, rouba ou copia!)


Construa os valores de sua marca além das palavras da moda e enraíze-os em algo mais abstrato e de maior alcance. Você pode - e deve - ser trendy, mas esteja ciente que adotar certas tendências é algo tão passageiro quanto a própria tendência. Cringe é achar que algo passageiro possa ser sustentável (por anos e anos!)


"Descobri que sou cringe demais! Fiz o teste e perdi minha paz. Descobri que as coisas mudam.... De pressa!"

Se sentiu cringe demais a la Zeca Pagodinho e não sabe o que fazer?


Sinta-se à vontade para nos contatar! Certamente encontraremos uma solução para você e para sua marca decolar por muuuiitas gerações.


43 visualizações0 comentário