top of page

Live de Abertura dos 50 anos da Semana Internacional do Meio Ambiente da Humanidade

Comemorando a quinta década da criação da Semana do Meio Ambiente, a LM promoveu um debate ligado à sustentabilidade, a partir dos ODS e Agricultura Regenerativa.

A live de abertura dos 50 anos da Semana Internacional do Meio Ambiente da Humanidade contou com a presença de dois indivíduos essenciais para este debate: Alice Valente, psicóloga formada pela PUC-SP e fundadora do Girls in Green e Cássio Neves, diretor de criação da Bem Bolado Brasil, responsável pela produção audiovisual da marca desde o lançamento em 2012, onde inúmeros assuntos foram desenvolvidos ao longo do diálogo, com enfoque no design, sustentabilidade e alternativas para redução de danos.

A priori, Lucas Melara, fundador da agência, iniciou a conversa com uma introdução que refletiu sobre a relevância desta conferência ambiental internacional, que inclusive possui como tema deste ano “Todos Somos Um", porém reforçou que essas reuniões “Abordam uma parcelinha do que a gente precisa quanto comunidade que, no fim das contas, não é para Salvar a Terra, mas para salvar a nossa permanência nela”. Alertou também que, para haver propostas de solução para o planeta, “ Precisamos do fim do mundo conhecido como ele é de fato, com um olhar tanto para o desenvolvimento de produto quanto para o ser humano”.



Em relação a redução de danos, Alice falou sobre a importância da legalização da cannabis em diferentes pontos como para a produção de biomassa, tratamentos médicos, entre outros. Além disso, ela explicou que “A redução de danos entra com várias perspectivas éticas e que a gente consegue aplicar para diversas esferas da vida, inclusive para essa esfera da sustentabilidade” fazendo com que, em determinado ponto, este processo se torne um estilo de vida.

Outro ponto de suma importância abordado por Alice foi a respeito da agricultura regenerativa, onde ela explicou que, além da legalização, há a necessidade de se preocupar com o cultivo, para que as regulamentações impostas sobre o produto não influenciem no processo de sustentabilidade. Para ela, “Os cogumelos e a maconha vão salvar a humanidade, ou tem o potencial de (salvar), se a gente usar eles com parcimônia”.

Sobre o processo de conscientização, Cássio comentou sobre as dificuldades de implementar este consumo voltado para uma produção sustentável, pois “Estamos desbravando em um país que ainda não compreende o quanto pode ser interessante. É um trabalho mesmo de educação”, mas também alertou sobre a necessidade deste público estar em crescimento, para assim incentivar as marcas a continuarem investindo em alternativas que colaborem com o meio ambiente.

Além disso, como diretor de criação da Bem Bolado Brasil, Cássio contou sobre a busca incessante em trabalhar estes temas sustentáveis para posteriormente lançar mercadorias que englobem estas práticas. Inclusive, a marca começou a investir em peças de cânhamo, montando uma coleção a partir desta planta e, de acordo com o mesmo, “É o que a gente tem de acessível, e o que precisamos trazer para o mercado”.

Os convidados encerraram a live opinando sobre o desenvolvimento futuro das marcas que eles estavam representando, onde ambos reforçaram a indispensabilidade em dar voz às pessoas que trazem a sustentabilidade como prática fundamental e também elogiaram o apoio do público, pontuando que a liberdade criativa atribuída às produções é extremamente essencial.


Comments


bottom of page