4 estratégias para o seu negócio durante a pandemia do COVID-19

A pandemia do COVID-19 trouxe uma mudança inesperada no mercado. A quarentena tão importante para impedir a disseminação do vírus também está dificultando os negócios, principalmente das micro e pequenas empresar, tornando assim necessária a mudança de estratégias afim de sobreviver no mercado. Hoje, o post será feito em um formato um pouco diferente. Aqui vão algumas dicas para o seu negócio durante a pandemia. 1) Caso seu negócio não seja online, está na hora de mudar isso. As plataformas digitais disponíveis são inúmeras. No caso das vendas, o WhatsApp, Facebook e Instagram são ótimas ferramentas para vender online. Tem dificuldade para criar conteúdos? O Canva é uma ferramenta online, gratuita e em português que auxilia na criação de anúncios e posts simples.

Fornece algum serviço? Ele pode ser feito de forma remota? O Google Hangouts permite que você faça reuniões com sua equipe e clientes.

E claro, há também a opção de criar o site da sua empresa! A LM&Co. está subsidiando 50% do valor da criação de sites e marcas nos próximos dias. Mas atenção! O subsídio será apenas para os próximos 10 contratos. Clique aqui para marcar seu horário!

As redes sociais possuem rotatividade alta, mantê-las atualizadas além de ajudar nas vendas, no contato com os clientes e para que o público veja que o trabalho não para. Além, claro, de proporcionar aquilo que discutiremos na próxima parte. 2) Ser lembrado é fundamental. Muitos planos serão adiados por conta da crise. O “depois da quarentena” virou o novo “vou ver e te aviso” e por isso estar na memória do seu cliente deve ser prioridade.

As redes sociais pedem uma dedicação constante. Isso porque além da necessidade de se manter em evidência é preciso estar atento aos algoritmos, que priorizam contas que apresentam consistência na frequência de suas postagens.

Esse tempo é uma oportunidade de conhecer melhor o seu cliente. O que comem? Onde vivem? Brincadeiras a parte, posts interativos proporcionam uma ponte entre a empresa e as pessoas que elas atendem. O chamado “call to action” nada mais é do que chamar o seu cliente a te dar uma informação valiosa, no caso das redes sociais. Claro, é preciso uma análise das informações que você receberá. 

Se seu cliente, por exemplo, mostra uma interação melhor com posts mais descontraídos, podemos construir uma persona e levar essa linguagem para outros canais, sempre de forma adequada. Em contrapartida, se você perceber uma interação melhor com postagens mais informativas, pode-se concluir que aquela é a linguagem que fala com seu público.

Outra ferramenta é saber literalmente o que o seu cliente gosta. Uma forma de fazer isso é utilizar posts ou stories para interagir perguntando tópicos relacionados a livros, filmes, programas de televisão e analisar como eles se comunicam com a sua persona. Dessa forma, você poderá aplicar as mesmas ferramentas na sua linguagem. 3) Marketplaces Existem marketplaces para produtos e serviços. O Mercado Livre é uma ótima forma de começar a vender online, pois oferece uma plataforma fácil de ser operada e que integra com um sistema de frete próprio. Além disso, oferece boas condições de pagamento para o cliente. Outro exemplo é o getninjas, onde você pode oferecer seu serviço para toda uma rede, divulgado o seu serviço de forma ampla. 4) Peça ajuda e ajude Inúmeras instituições estão se disponibilizando para ajudar as empresas a se planejar neste cenário. O Sebrae oferece apoio gratuito em seu portal, basta clicar aqui. Aqui na LM&Co. também estamos oferecendo uma consultoria gratuita de 1h. Que tal conhecer a gente? Também é hora de compartilhar a sua vivência e sua estratégia. Estamos todos no mesmo barco. Caso conheça algum empreendedor, divida com ele o que está dando certo para o seu negócio. A troca de experiências diminui a carga mental de uma crise desse nível e também ajuda a diminuir seus impactos.

A pandemia do COVID-19 trouxe uma mudança inesperada no mercado. A quarentena tão importante para impedir a disseminação do vírus também...