top of page

Ziraldo e o Dia da Terra: O legado do cartunista para os 17 ODS


Zirado e o dia da Terra - O legado do cartunista para os 17 ODS
Zirado e o dia da Terra - O legado do cartunista para os 17 ODS

No dia 13/04/24, o Brasil perdeu um dos mais condecorados ativistas de direitos e defensores do desenvolvimento sustentável: Ziraldo Alves Pinto. Ele foi um popular cartunista, escritor, ilustrador e promotor incansável das liberdades civis que se esforçou para contribuir positivamente em questões relativas aos direitos. Além disso, também contribuiu muito no combate à degradação ambiental, deixando um recurso valioso para as gerações futuras. 


Neste Dia Mundial da Terra, cabe considerar como o trabalho de Ziraldo está ligado à importância de cuidar do nosso planeta. Ziraldo, ao longo de sua vida, criou diversas cartilhas que tratam de uma série de questões críticas e fundamentais para a preservação ambiental, como acessibilidade à água e saneamento básico. 


As cartilhas de Ziraldo ensinaram muitas coisas e estimularam ações práticas em relação a um mundo sustentável. Ao discutir questões como a importância da água e o quanto se deve respeitar o meio ambiente, ele exortou as pessoas a fazerem algo pela vida na Terra.

A criação e direção do próprio Ziraldo, "O Olho do Consumidor", é um exemplo brilhante. Com seu jeito peculiar e simples, Ziraldo conseguiu dar aos leitores uma ideia do que realmente significa comer alimentos saudáveis e fazer parte de um sistema de agricultura familiar. As suas opiniões colocam o foco no cuidado da natureza, ao mesmo tempo que se envolvem em boas práticas, que contribuem muito para garantir a saúde humana e do solo. 


Uma das cartilhas relevantes é “Saúde na Escola”, produzida pelo Ministério da Saúde e pelo Ministério da Educação para enfatizar o quanto a disponibilidade de água potável e saneamento básico pode contribuir para melhorar o estado de saúde e o bem-estar das comunidades escolares. Ao prestar atenção a essas questões, Ziraldo não só contribuiu para aumentar a conscientização sobre a proteção dos nossos recursos naturais, mas também mostrou às pessoas porque é importante garantir um futuro sustentável para as gerações futuras.


A água é um tema que tem sido negligenciado no campo da educação ambiental, mesmo quando entra em jogo a igualdade de género. No entanto, deve-se notar que 2009 marcou dez anos desde que a Lei de Águas do Brasil foi sancionada e surgiu a publicação de quatro cartilhas principais sobre gênero e água. Essas publicações foram desenvolvidas em colaboração com a Aliança Gênero e Água (GWA), o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), o Ministério do Meio Ambiente (MMA) e o Instituto Ipanema, destacando a importância do gênero na gestão da água, que também foram ilustrados por este artista renomado. 


Como ferramenta educativa, as cartilhas de Ziraldo tentaram esclarecer a ligação entre género, água, saneamento e saúde; a influência dos fenómenos climáticos e da agricultura na determinação da disponibilidade e qualidade dos recursos hídricos, desencadeando esforços reais e sustentáveis em relação ao controlo da água.


Desde então, as cartilhas de Ziraldo têm sido utilizadas em diversos espaços, como oficinas, palestras, debates e encontros, impactando positivamente um público diversificado, incluindo técnicos, professores, estudantes, biólogos e jornalistas, entre outros. Sua linguagem acessível e seu conteúdo relevante as tornaram uma ferramenta valiosa de educação ambiental, especialmente em comunidades periféricas e rurais.


A jornalista Dulce Tupy, cofundadora do Consórcio Intermunicipal Lagos São João e membro do Comitê da Bacia Hidrográfica Lagos São João, destaca a importância contínua das cartilhas de Ziraldo, mesmo após mais de uma década de sua publicação. Em seu município, Saquarema-RJ, as cartilhas têm sido disseminadas e utilizadas como base para projetos de educação ambiental, incluindo o recente projeto "Gênero, Água e Saneamento". 


O reconhecimento internacional das cartilhas de Ziraldo e sua relevância em um contexto global de crises hídricas e mudanças climáticas destacam a importância do seu legado na promoção da consciência ambiental e na busca por soluções sustentáveis. Mesmo diante dos desafios atuais, as lições contidas nessas cartilhas continuam vivas e atuantes, oferecendo orientação e inspiração para enfrentarmos os desafios ambientais do século XXI.


O trabalho de Ziraldo vai além do entretenimento e da educação; ele é um testemunho do poder da arte e da comunicação para inspirar mudanças positivas em nossa sociedade. Em um momento em que enfrentamos desafios ambientais urgentes, as lições de Ziraldo sobre respeito à vida sobre a terra e a importância de cuidarmos do nosso planeta são mais relevantes do que nunca.


Neste Dia Internacional da Terra, honramos o legado de Ziraldo e nos comprometemos a seguir seu exemplo, trabalhando juntos para proteger e preservar nosso lar comum, a Terra.

Comments


bottom of page