top of page

3 Perguntas: Martha Maria de Oliveira - As OSCs em prol de uma comunidade mais igualitária


Fonte: Acervo Pessoal

Martha Maria, pedagoga de formação, com seus 58 anos vem escrevendo uma história de muita luta e coragem em prol dos jovens em Bauru/SP. Há 16 anos trabalha na Casa da Esperança, projeto o qual foi convidada para assumir a direção e se alegra muito em fazer parte. Toda sua bagagem adquirida enquanto professora de escolas municipais e particulares foi trazida para dentro da Casa da Esperança.


A finalidade da CaespeBauru é garantir a proteção social dos cidadãos, com o apoio a indivíduos, famílias e comunidade no enfrentamento de suas dificuldades, através de serviços para fortalecer as famílias e suas relações. O projeto é o braço social da Comunicação e Missão Cristã (CMC) e uma Organização da Sociedade Civil (OSC) sem fins lucrativos, fundada pelo pastor Abílio Pinheiro Chagas. Sua gestão começou atendendo 70 crianças e hoje a Casa da Esperança atende a 210 crianças.


Equipe Casa da Esperança | Fonte: Acervo Pessoal

De maneira extremamente afetuosa, Martha responde a série de 3 Perguntas abaixo.


1. O que é mais importante para o funcionamento de uma ONG?


Primeiro, resiliência. Se você não souber superar as as adversidades, se você não entender quando uma coisa não deu certo, que tudo vai ficar bem, que temos que aprender a buscar novos caminhos, é melhor não começar.


Precisamos ter o objetivo e um foco bem definido, para que possamos andar em ter muita disposição, ter uma equipe de trabalho exemplar, ter recursos financeiros, porque sem isso nós não conseguimos, não é? É preciso buscar parcerias adequadas para manter a organização sem depender 100% de investimentos públicos.


Outra coisa, também muito importante pro funcionamento da organização, é ser flexível sem se perder do seu objetivo. É aproveitar a maior liberdade das Organizações da Sociedade Civil, e tornar ela menos burocrática que o Estado.


2. Como está o cenário brasileiro e municipal com relação ao fomento da Casa da Esperança? Como as empresas e a sociedade civil pode contribuir com a manutenção dos serviços oferecidos pela ONG?


Nós estamos numa situação muito triste, muito catastrófica com a pandemia, e essa situação com certeza iria afetar também o terceiro setor. Mas a nossa prefeitura, em especial, está suprindo e está cumprindo com todos os seus compromissos.


Os recursos do estado e da federação foram suspensos por falta de verba, mas esse déficit está sendo complementado pelo município, importante frisar que em momento algum nós ficamos sem recursos. Tivemos sim que cortar despesas, tivemos que fazer um um novo modelo de plano de aplicação e reduzir os nossos gastos, mas tudo isso acordado em conversas.


Já com relação às contribuições, as empresas e sociedade civil podem contribuir financeiramente, isso é essencial, porque sem dinheiro nós não fazemos nada. Além de doações diretas, existe a possibilidade de direcionar parte do dinheiro através do Imposto de Renda.


O município tem um projeto que dá destino financeiro, principalmente das empresas, para as organizações Sócio Assistenciais e é muito importante que os empresários tenham esse compromisso com a sociedade. Isso nos fortalece.


Existem outros diversos meios de ajudar. A doação alimentos, roupas, mão de obra, principalmente a mão de obra mais qualificada, por exemplo, o médico, a farmácia, a ótica, toda essa ajuda pode contribuir para diminuir a fila de atendimentos referentes à saúde, por exemplo.


3. Qual o processo para alguém que gostaria de fundar uma Organização Não-Governamental para o trabalho com alguma situação de exposição ou vulnerabilidade?


Bom, primeiramente é preciso ter idealizadores. Nós precisamos uns dos outros para essa luta. Depois é preciso definir a área de atuação, seja ela social, cultural, da saúde, meio ambiente, defesa dos direitos, educação, seja o que for. E então, responder estes questionamentos: Qual o problema social que eu quero enfrentar? E quais os recursos que eu preciso dispor? Eles são recursos físicos, financeiros, humanos?


Depois questões burocráticas como:

  • Criar uma associação através de um contrato e oficializá-la;

  • Redigir um estatuto, fazer uma assembleia com os seus associados para sua aprovação e registrá-lo em ata no cartório;

  • Fazer a inscrição na Receita Federal pra obter o CNPJ;

  • Fazer o registro no INSS;

  • Registrar-se também na Caixa Econômica Federal pra FGTS;

  • Fazer o Registro na Prefeitura e na Secretaria da Receita Estadual;

  • E se houver funcionários, é preciso também registrar todos eles na Delegacia Regional do Trabalho.


A partir de 2014, aprovou-se uma nova lei nacional que foi a Lei nº13.019, essa essa Lei Nacional norteia essas parcerias entre as organizações e o poder público com regras de maior transparência e um grande acesso as informações então isso facilita muito pra quem de alguma forma deseja contribuir com a sociedade através de uma OSC.


BÔNUS: Qual é a importância da juventude para o alcance de uma sociedade mais equânime?


As OSC (Organizações da Sociedade Civil) ou as ONGs, trabalham para aumentar a eficiência da política pública, e essa função dela é sempre inovar e trazer soluções criar condições favoráveis a sociedade. Nosso intuito é a otimização dos resultados que criam e desenvolvem redes de conhecimento e de ação.


E o conceito de compartilhamento é essencial porque ninguém consegue fazer nada sem o outro. Ninguém consegue mudar o mundo sozinho.

Fonte: Acervo Pessoal

Muitos jovens têm a oportunidade e a possibilidade de conhecer e fazer parte de uma realidade bem diferente do que tem vivido e expandir a sua visão de mundo. O jovem, em sua grande maioria, está preparado para lidar com um mundo novo e contribuir com um olhar mais aberto.


Além de buscar parcerias com essas ideias novas, eles tendem a encontrar grandes soluções aos problemas pontuais da realidade onde a organização está inserida. E esses jovens conseguem parcerias com empresários, que por sua vez também são ajudados em suas ações de Responsabilidade Social.





Quem é que sai ganhando é a sociedade como um todo. Então, por isso, o jovem é tão importante nessas causas das nossas organizações.

Comments


bottom of page